Residência 1

Residência 1

Implantada em um terreno elevado, junto ao verde, ergue-se esta residência que é síntese da união entre homem e natureza.

Conceitualmente, o projeto procurou inserir a edificação de forma a agredir menos possível a paisagem da qual seria palco. Desta forma, tirando partido da declividade natural do terreno, ‘incrustou-se’ o estacionamento no subsolo e acomodou-se a residência propriamente dita, na cota mais elevada do terreno, criando um acesso que privilegia a vista do observador, que vai, aos poucos, desvendando o entorno…. ‘É como se a pessoa saísse do subsolo e submergisse para a superfície’.

O emprego de grandes pórticos confere um ar modernista à edificação, que foi planejada inteiramente para integrar-se ao verde a sua volta, o que justifica o uso de imensos panos de vidro como esquadrias.

O uso de materiais da região, como as pedras de taipa que revestem os pórticos, retoma o interesse da arquiteta em valorizar a cultura local.